Conjunção Coordenativa Adversativa :: Boletim 173

Você sabe o que é conjunção coordenativa adversativa? A palavra adversu, do latim, passou ao português como avesso. Então, a conjunção coordenativa adversativa introduz uma oração que é o contrário (o avesso) do que seria a conclusão lógica.
Ex.: Trabalhei muito, mas não fui promovida. O esperado era a promoção. A conjunção mas pode ser substituída por: porém, todavia, contudo, entretanto, no entanto.
Cuidado: não existe “no entretanto”.
  • Trabalhei muito, porém não fui promovida.
  • Trabalhei muito, contudo não fui promovida.
  • Trabalhei muito, todavia não fui promovida.
  • Trabalhei muito, entretanto não fui promovida.
  • Trabalhei muito, no entanto não fui promovida.

Observação: a vírgula existe apenas antes da conjunção. Não use vírgula depois dela.

Você poderia mudar a ordem das conjunções (com exceção do mas):

  • Trabalhei muito; não fui, porém, promovida.
  • Trabalhei muito; não fui, contudo, promovida.
  • Trabalhei muito; não fui, todavia, promovida.
  • Trabalhei muito; não fui, entretanto, promovida.
  • Trabalhei muito; não fui, no entanto, promovida.

Como a conjunção está deslocada, vem, obrigatoriamente entre vírgulas.

Você pode expressar o mesmo conteúdo com outros dizeres:

  • Embora tivesse trabalhado muito, não fui promovida.
  • Posto que tivesse trabalhado muito, não fui promovida.
  • Ainda que tivesse trabalhado muito, não fui promovida.
  • Se bem que tivesse trabalhado muito, não fui promovida.
A conjunção usada agora foi a subordinativa concessiva. Que quer dizer concessão? Concessão quer dizer permissão. É uma permissão com exceção.
O normal é tomarmos sorvete no calor. Se quisermos fazê-lo num dia muito frio, nada nos impedirá, no entanto é uma atitude excepcional. Você se lembra de um filme recente: Nem que a vaca tussa? Ou uma música de Lupicínio Rodrigues:
  • “Nunca, nem que o mundo caia sobre mim, nem se Deus mandar….”
Quando você usa a concessiva em vez de a adversativa, a idéia de contrariedade fica mais suave: você prepara seu interlocutor para um desfecho desagradável. Imagine uma moça dizendo a um rapaz:
  • Você é um homem maravilhoso: trabalhador, inteligente, bem-apessoado, carinhoso, elegante, educado, mas…… (o coitado pensou que fosse ser pedido em casamento).
Veja com a concessiva:
  • Embora você seja um homem maravilhoso, trabalhador, inteligente, bem-apessoado, carinhoso, elegante, educado (o infeliz já sabe que coisa boa é que não vem).
    A concessiva exige o verbo no subjuntivo.

Veja questões que já caíram em provas. Tente resolvê-las.

1- (UFE VIÇOSA-MG) Ele assumiu a chefia do cargo, embora não estivesse preparado para isso. Comece com: Ele não estava …
  • a) todavia
  • b) de forma que
  • c) porquanto
  • d) desde que
  • e) conforme
2- (UNIMEP) “Ele era um bom profissional, no entanto, não o contrataram.” Comece com: “Não o contrataram, …”
  • a) por isso
  • b) mas
  • c) uma vez que
  • d) entretanto
  • e) ainda que
3- FUVEST 2008- Jornalistas não deveriam fazer previsões, mas as fazem o tempo todo. Raramente se prestam ao trabalho de prestar contas quando erram.Quando o fazem não é decerto com a ênfase e destaque conferidos às poucas previsões que acertam. Marcelo Leite – Folha de São Paulo
Reescreva o texto: “Jornalistas não deveriam fazer previsões, mas as fazem o tempo todo”, iniciando-o com “Embora os jornalistas…”

RESPOSTAS:
1- a
2- e
3- Embora os jornalistas não devessem fazer previsões, fazem-nas o tempo todo.

If you enjoyed this post, please consider leaving a comment or subscribing to the RSS feed to have future articles delivered to your feed reader.